"Os sharklets melhoram a eficiência da aeronave, economizando combustível e reduzindo o arrasto e, ao mesmo tempo, reduzem as emissões de ruído, melhorando o desempenho na decolagem"
Rafael Alonso, vice-presidente executivo da Airbus para América Latina e Caribe

A Airbus entregou os primeiros modelos da família A320 equipados com sharklets na América Latina. Os aviões já estão voando. Nesta entrevista por e-mail, Rafael Alonso, vice-presidente executivo da Airbus para a América Latina e Caribe, explica que, além da economia de combustível em longas distâncias, o dispositivo pode aumentar o alcance ou a carga útil do voo e melhorar o desempenho de decolagem do jato.

AERO - Por que aviões equipados com sharklets?
RAFAEL ALONSO -
Os dispositivos de ponta de asa sharklets representam o mais recente elemento de um programa de melhoria contínua para o nosso best-seller, o A320. Construídos de compósitos leves, eles permitem que companhias aéreas clientes da Airbus reduzam o consumo de combustível em até 4% em voos longos e diminuam em cerca de 1.000 toneladas as emissões de CO2 por aeronave por ano. A melhoria oferece aos operadores a flexibilidade de optar por um adicional de 182 km (100 milhas náuticas) de alcance ou 450 kg a mais de carga útil. Os sharklets vão equipar as versões neo dos modelos A319, A320 e A321, lançadas em dezembro de 2010, com a oferta de dois novos motores (o Pratt & Whitney PurePower PW1100G e o LEAP da CFM International). Juntos, sharklets e novos motores proporcionarão uma redução de 15% no consumo de combustível em comparação com os modelos existentes, o que corresponde a uma redução anual de 3.600 toneladas de CO2 por aeronave.

- Qual é a diferença entre os sharklets e os demais dispositivos do gênero?
- As aeronaves da família A320 foram as primeiras de corredor único no mercado a serem equipadas com dispositivos de ponta de asa, nas fases iniciais do programa. Como parte de nossos esforços contínuos para melhorar a eficiência e o desempenho da nossa tecnologia, desenvolvemos os sharklets, que são superfícies aerodinâmicas mais avançadas. Eles ajudam a reduzir os vórtices em forma de espiral que se formam na aeronave durante o voo, criando arrasto aerodinâmico. Assim, melhoram a eficiência da aeronave, economizando combustível e reduzindo o arrasto e, ao mesmo tempo, reduzem as emissões de ruído, melhorando o desempenho na decolagem. Testes em túnel de vento e pesquisas têm ajudado a concluir que os sharklets, em comparação com dispositivos desemda concorrência, são mais eficientes na redução do arrasto aerodinâmico.

- Quais são as perspectivas de entrega de aeronaves equipadas com sharklets na América Latina e no Brasil?
- Na América Latina, Avianca, LAN, TAM e Volaris receberam seus primeiros A320 equipados sharklet durante o primeiro semestre de 2013, e todos os seguintes serão equipados com esse dispositivo. Durante o primeiro semestre de 2014, a Airbus começará a oferecer aeronaves A321 equipadas com sharklets.


Entrevista Rafael Alonso Airbus A320 sharklets LAN TAM Volaris

Artigo publicado nesta revista

NBAA 2016

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano



Receba o boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas

Mais lidas

1 King Air C90GTx começa a chegar ao Brasil Notícias
2 Airlink, da África do Sul, torna-se a primeira cliente do país a adquirir aviões E-Jet da Embraer Notícias
3 Caem as entregas, mas há otimismo na Robinson Notícias
4 Jatos de negócios congestionam aeroportos na região de Davos Notícias
5 Janela-bolha para o helicóptero Airbus H125 Esquilo Notícias
6 100 aeronaves que marcaram a virada do século 20 para o 21 Notícias
7 Monomotor ou bimotor? Reportagens
8 O jato particular de Trump é melhor do que o Air Force One? Notícias
9 Polônia poderá comprar 100 aviões de combate Notícias
10 O novo Beluga XL da Airbus toma forma Notícias