Futuro mais veloz

Protótipo do novo jato executivo Citation Ten decola pela primeira vez nos Estados Unidos e comprova seu potencial de ser o mais rápido do mundo

Andrea Polimeno | | Fotos Divulgação em 28 de Fevereiro de 2012 às 11:32

O mercado de aviação executiva poderá comprovar, em 2013, o que pilotos de testes norte-americanos acabam de experimentar: o potencial do mais novo jato da Cessna Aircraft Company. O fabricante realizou o primeiro voo com o protótipo do Citation Ten, já anunciado como o avião executivo mais rápido do mundo. A aeronave vem substituir o Citation X no portfólio da companhia, informou Leonardo Fiuza, diretor comercial da TAM Aviação Executiva, representante exclusiva da Cessna, no Brasil, desde 1982.

Os testes foram realizados em janeiro, na cidade de Wichita, no Kansas (EUA), durante mais de duas horas de voo. O jato demonstrou ser capaz de atingir uma velocidade de até 977 km/h, ultrapassando o Gulfstream G650, que chega a 972 km/h, e é atualmente o modelo mais veloz no mercado civil de aeronaves.

Os especialistas puderam verificar a estabilidade e o controle do avião. Testaram operações funcionais, incluindo o piloto automático e o sistema de autothrottle, além da operacionalidade do motor e a aviônica – os equipamentos eletrônicos de bordo, como os sistemas de navegação e comunicação. Os sistemas responderam de acordo com o esperado pelos técnicos, informou a Cessna.

Fotos Divulgação

NOVO TOP DE LINHA DA CESSNA DEMONSTROU SER CAPAZ DE ATINGIR 977 KM/H, ULTRAPASSANDO O G650, QUE REGISTROU 972 KM/H

DESEMPENHO TURBINADO
O que muda no Citation Ten em relação à performance? “O Citation Ten sobe mais rápido ao nível de cruzeiro e tem um alcance e velocidade maiores”, diz Fiuza, comparando o novo jato ao modelo Citation X. Algumas inovações tecnológicas foram fatores determinantes para o jato se tornar mais rápido, segundo ele. Essencialmente, o sistema de motores. O novo motor do Citation Ten é o Turbofan Rolls-Royce AE3007C2. “É uma evolução do AE3007C1, que equipa o Citation X”, explica Fiuza. “Em relação ao antigo, o novo teve as palhetas do fan redesenhadas, o que resulta em um aumento de tração em 4% na decolagem, 9% na subida e 7% durante o voo de cruzeiro”, detalha o diretor.

Fotos Divulgação

Citation Ten sobe mais rápido, apresenta alcance superior e oferece velocidade maior do que o Citation X

O motor também é equipado com a tecnologia Fadec (Full Authority Digital Engine Control). Em tradução livre, Fadec significa “controle digital do motor com autoridade total”. Ou seja, todos os comandos que o piloto executa, desde dar a partida, acelerar e decolar, passa pelo controle do Fadec (que pode ser composto por um ou dois computadores). Ele tem o papel de regular a ação do piloto em relação ao motor, de acordo com as condições de temperatura e pressão para o fluxo adequado de combustível. Para isso, mede os parâmetros e verifica todos os sensores e circuitos internos do motor. Também é capaz de detectar, por exemplo, um superaquecimento e acionar uma espécie de termostato para esfriamento ou degelo.

O Fadec é compatível com o sistema autothrottle – o acelerador automático –, que foi incorporado na aeronave. O autothrottle controla a aceleração dos motores desde a decolagem até o pouso. “O resultado desse conjunto é a redução do consumo de combustível em todo o voo e o aumento da velocidade”, avalia o diretor da TAM Aviação Executiva. “Outra mudança é a incorporação dos winglets já na versão standard”, ele informa. Os winglets diminuem o arrasto induzido, melhorando a aerodinâmica da aeronave como um todo. Esse é mais um fator que contribui para o aumento da velocidade.

Em relação ao alcance, o Ten também sai na vantagem. “O alcance do Citation X era de 3.052 milhas náuticas, enquanto que no Citation Ten sobe para 3.242 milhas náuticas, considerando velocidade Mach 0.82 e condições NBAA. Se aumentarmos para a condição de Cruzeiro Rápido (HSC – High Speed Cruise), o Citation Ten continua superior, com um alcance de 3.170 milhas náuticas se comparado as 2.896 nm do seu antecessor”, esclarece Fiuza.

Ele diz que para o desempenho de decolagem é seguro informar a distância necessária, considerando a aeronave em seu peso máximo. “Nessas condições, com 15º de flaps, temperatura ISA (15ºC) e ao nível do mar com a pista seca, o Citation Ten decola aos 1.570 metros. Isso é suficiente para operar nas principais cidades brasileiras”, diz ele. Se a carga na aeronave diminuir, porém, mantendo as condições de temperatura e altitude da pista, a distância de decolagem cai.

#Q#

INTERFACE INTUITIVA
O Citation Ten ganhou o sistema Garmin G5000, uma das mais intuitivas interfaces para o piloto de aeronaves. Os displays são multifuncionais de alta resolução.

São três telas principais de LCD, de 14 polegadas, e quatro unidades de controle midsize jet: duas ao centro e as outras nas laterais do painel. “São nessas quatro unidades que os pilotos inserem os dados de navegação, comunicação e operam todas as informações que são exibidas nas telas principais”, explica Fiuza. As telas principais consistem em dois PFDs (Primary Flight Display) e um MFD (Multi Function Display).

No MFD são apresentados os parâmetros dos motores e os indicadores de funcionamento dos mais diversos sistemas da aeronave, além de um grande “moving map” integrado ao radar meteorológico. O sistema indica sempre a localização precisa da aeronave. Cartas de navegação eletrônicas também podem ser exibidas no MFD. Já no PFD são exibidos os dados de voo da aeronave, todos sobrepostos a um horizonte artificial que funciona no modo de “visão sintética do terreno” (Synthetic Vision Technology, SVT), permitindo que o piloto “enxergue” a área à sua frente por meio de uma representação virtual do relevo. Isso se traduz em uma avaliação dinâmica da situação durante a aproximação. Em caso de pane no MFD, os dois PFDs podem apresentar também as informações de motor e sistemas.

Equipado com duas turbinas Rolls-Royce AE 3007C2, o Ten voará a 15.545 metros de altitude e com alcance de até seis mil quilômetros, suficientes para fazer rotas como Nova York a Londes ou São Paulo a San Juan (Porto Rico), sem paradas.

DESIGN INTERIOR
A aeronave comporta até nove passageiros e dois pilotos. Por ser 15 centímetros maior que o Citation X, há mais espaço entre as poltronas, proporcionando uma maior comodidade aos passageiros. Cada assento fornece conexões para dispositivos eletrônicos pessoais e a possibilidade de assistir a filmes e verificar mapas, em touchscreen. “O Citation Ten, além de ser a aeronave executiva mais veloz do mundo, em função de sua grande autonomia, permite voos longos sem escalas, com conforto e tecnologia de ponta. Certamente vai atender às necessidades dos clientes”, afirma Fiuza.

Fotos Divulgação

Garmin G5000 é uma das mais intuitivas interfaces: displays são multifuncionais de alta resolução

Fotos Divulgação
Novo avião comporta até nove passageiros e dois pilotos

Apesar de o espaço interno maior do Ten – sua fuselagem é alongada –, ele permanece na mesma categoria do X, midsize jet. Seus principais concorrentes serão o Challenger 300, o Gulfstream G200, o Hawker 4000 e o Legacy 600.

A aeronave ainda deverá passar por mais testes até chegar ao mercado. Ela ainda necessita de uma série de avaliações bem-sucedidas até que a Cessna possa receber a certificação da FAA (Federal Aviation Administration). A previsão é para meados de 2013. A entrega das aeronaves está inicialmente planejada para o segundo semestre do mesmo ano. O avião deve ter preço em torno de US$ 21,5 milhões (FOB).


Aviação Executiva

Artigo publicado nesta revista


Airbus, Nova Rival da Embraer

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 216,00
Assine Agora porR$ 172,80R$ 302,40R$ 56,70R$ 56,70
Desconto
EconomizaR$ 43,20R$ 129,60R$ 159,30R$ 159,30
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 57,60 6x R$ 50,40
Assinando agora você GANHA também CHAVEIRO PORTA COPOS
Airbus, Nova Rival da Embraer

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar

Receba o boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas