A Agência Europeia de Segurança de Voo (EASA) acaba de aprovar a instalação de flutuadores de emergência para o helicóptero Robinson R66 a turbina certificando-o também para voos comerciais.

Os testes para a aprovação da operação marinha em casos de emergência respeitaram condições específicas do mar, como a altura, período e características das ondas em grandes superfícies de água e foram realizados em instalações especiais na Espanha.  .

Satisfeita com a certificação EASA, a Robinson pretende dar impulso adicional às vendas da aeronave na Europa.

Os flutuadores inflam em apenas 3 segundos e, cada um dispõe de seis compartimentos internos. Uma alavanca no coletivo libera hélio comprimido de um tanque que fica sob o assento direito traseiro, e é atuado por cabos e não por energia elétrica.

Os flutuadores podem ser ativados e usados a velocidades de até 80 nós (150 km/h), adicionando cerca de 65 lb (30 kg) ao peso da aeronave. Quando não estão em uso, os flutuadores, enrolados, são acomodados em invólucros ao longo dos esquis.


Notícias Robinson R66 Marine EASA

NBAA 2016

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano



Receba o boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas

Mais lidas

1 King Air C90GTx começa a chegar ao Brasil Notícias
2 Airlink, da África do Sul, torna-se a primeira cliente do país a adquirir aviões E-Jet da Embraer Notícias
3 Caem as entregas, mas há otimismo na Robinson Notícias
4 Jatos de negócios congestionam aeroportos na região de Davos Notícias
5 Janela-bolha para o helicóptero Airbus H125 Esquilo Notícias
6 100 aeronaves que marcaram a virada do século 20 para o 21 Notícias
7 Monomotor ou bimotor? Reportagens
8 O jato particular de Trump é melhor do que o Air Force One? Notícias
9 Polônia poderá comprar 100 aviões de combate Notícias
10 O novo Beluga XL da Airbus toma forma Notícias