Aviação executiva

Da redação em 24 de Abril de 2012 às 11:04

Foto: Divulgação

LÍDER NO AZUL
A Líder Aviação divulgou balanço positivo em 2011. A receita operacional bruta consolidada apresentou aumento de 9,1% se comparada a 2010, alcançando o valor de R$ 697,6 milhões. Segundo a empresa, a evolução foi proporcionada pelo aumento do faturamento das unidades de operações de helicópteros, manutenção, fretamentos e gerenciamento de aeronaves. Na parte de infraestrutura, a Líder investiu na construção e reforma de hangares para helicópteros nos aeroportos de Itanhaém (SP) e Campos (RJ), previstos para serem entregues este ano, e o início da construção de um novo hangar no aeroporto Tom Jobim (RJ), em 2013. Ainda este mês, apresenta o novo avião a integrar sua frota, o turbo-hélice Beechcraft King Air 250 (foto).

OPERADOR ACIONA PARAQUEDAS DO CIRRUS
Pela primeira vez no país, o sistema de emergência CAPS foi utilizado em uma aeronave Cirrus. Um SR20 apresentou falha no sistema de alimentação de combustível sobre uma fazenda na região de Itu, interior de São Paulo. Após os procedimentos de emergência previstos pelo fabricante, o comandante acionou o sistema de paraquedas. O piloto e um segundo ocupante da aeronave saíram sem nenhum ferimento do acidente. A aeronave sofreu pequenos danos.

CITATION M2 DECOLA

Foto: Cessna

O protótipo do Citation M2 realizou com sucesso seu primeiro voo. A aeronave é o mais novo membro da família Citation, da Cessna, e ocupará o segmento entre o Mustang e o CJ2+. O avião voou durante quase uma hora e meia para avaliação dos aviônicos, dos motores, do piloto automático e da aproximação por instrumentos. "O primeiro voo apresentou tudo o que era esperado. Agora podemos vislumbrar um bem-sucedido programa de testes e a obtenção da certificação das autoridades americanas", espera Leonardo Fiuza, diretor comercial da TAM Aviação Executiva, representante da Cessna no Brasil. Equipado com duas turbinas Williams FJ44-1AP-21 com 1.965 libras de empuxo cada, o M2 cruza a 741 km/h a 41 mil pés. O alcance máximo chega a 2.400 quilômetros. A certificação da FAA é esperada para o primeiro semestre de 2013. A aeronave deverá custar US$ 4,195 milhões (FOB) e entrar em operação no segundo semestre do ano que vem.

Foto: Pilatus

CENTRO PILATUS EM SOROCABA
O aeroporto de Sorocaba (SP) vai abrigar o Centro Autorizado de Serviços Pilatus. A iniciativa é uma parceria entre a Pilatus e a Synerjet Brasil, empresa do grupo Synergy, representante dos turbo-hélices PC-12 no país. Durante a inauguração, houve o primeiro Encontro de Operadores do PC-12, que participaram de palestras e puderam conferir de perto um exemplar do PC-12NG (Next Generation). Segundo a Pilatus, a decisão de inaugurar o centro de serviços é resultado da crescente frota de aviões da empresa no país. São 25 aeronaves em operação, a maior da América Latina, e que cresce 20% ao ano. "Estou impressionado com o crescimento da economia brasileira e certamente teremos mais demanda no futuro", anima-se Thomas Bosshard, presidente da Pilatus. Para José Eduardo Brandão, diretor-geral da Synerjet, o novo centro reflete o desenvolvimento da aviação e da Pilatus no Brasil. "Agora o cliente passa a contar com uma oficina 100% dedicada ao Pilatus".

GLOBAL 5000 COM VISION FLIGHT DECK

Foto: Bombardier

A Bombardier lançou seu novo conceito de cockpit, o Vision Flight Deck, em um Global 5000, entregue ao ex-piloto de Fórmula 1 Niki Lauda, antigo cliente da empresa. A tecnologia do novo cockpit está disponível para os jatos Global 5000 e 6000 e promete total controle ao piloto. A cabine conta com quatro telas de LCD de 15 polegadas dispostas em "T", que permitem a interoperabilidade entre os sistemas. Outras funções do Vision Flight Deck são o HGS (sistema de guia aéreo), formatos personalizados de display, checklist eletrônico, mapas com planos gráficos de voo, painel de controle integrado, visão sistêmica, operação por cartilhas eletrônicas, sistema de navegação aérea futura - FanS, comunicação Datalink CPDLC, localizador vertical e detector climático Multiscan. O cockpit recebeu certificação da EASA (agência europeia de aviação) e da FAA (agência americana de aviação) em fevereiro. Em março, foram vendidos por US$ 292,5 milhões cinco Global 6000 com a nova tecnologia para a australiana AVWest. No Brasil, os jatos executivos da Bombardier são representados pela Synerjet Brasil.

#Q#
Foto: Embraer

PRIMEIRO LEGACY 650 À MSFL
A Embraer entregou o primeiro Legacy 650 à Minsheng Financial Leasing (MSFL), da China, de um total de 13 aeronaves encomendadas em julho de 2011. O Legacy 650 tem ganhado atenção dos clientes chineses por adequar-se à rotina de negócios do mercado local. No começo deste ano, o ator Jackie Chan recebeu seu Legacy 650 e se tornou embaixador dos jatos executivos da Embraer. "Estamos contentes em ser parte da família mundial de usuários de jatos da Embraer", afirmou Kong Linshan, presidente do conselho de administração da Minsheng Financial. No Singapore airshow 2012, Embraer e MSFL anunciaram outro acordo, desta vez para a aquisição de três jatos de longo alcance Lineage 1000.

MD EXPLORER NO BRASIL

Foto: Divulgação

O Helicentro, distribuidor exclusivo da MD Helicopters, anuncia a venda do primeiro helicóptero MD Explorer no país. A aeronave é biturbina de porte leve, e apresenta a maior cabine funcional da categoria, com 4,89 metros cúbicos. Com velocidade de cruzeiro de 252 km/h, o Explorer é certificado para voos IFR diurnos e noturnos, voos IFR single pilot categoria A (voo monoturbina), e utilizado em diversos tipos de operação - corporativo, militar, aeromédico, carga. O MD Explorer usa o exclusivo sistema antitorque NOTAR, desenvolvido pela Boeing, que dispensa o rotor de cauda. O Explorer tem um fan embutido entre a fuselagem e a parte traseira, que aspira e empurra o ar ambiente pela cauda para executar o controle direcional. Segundo a fabricante, a utilização dessa tecnologia faz do Explorer o mais silencioso de sua categoria. "O escritório não vibra com a passagem do Explorer", diz Ricardo Zuccolo, diretor-presidente do Helicentro. Com autonomia de mais de três horas e alcance superior a 500 quilômetros, o modelo tem capacidade para um piloto e mais sete passageiros. O preço final do MD Explorer na configuração padrão é US$ 6,2 milhões.

ANAC HOMOLOGA MELHORIAS NO BELL 429
Depois da Transport Canada, agora foi a vez da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) homologar as melhorias no Bell 429. A aeronave recebeu autorização para decolar com 500 libras a mais de peso - de 7.000 para 7.500. Isso permite que o helicóptero, que transporta um piloto e sete passageiros, decole com 500 libras a mais de combustível, o que aumenta a autonomia em até uma hora de voo. Equipado com fullglasscockpit, o Bell 429 é um dos helicópteros mais avançados na categoria biturbina. No Brasil, é comercializado pela TAM Aviação Executiva.


Notícias

Artigo publicado nesta revista


Airbus, Nova Rival da Embraer

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 216,00
Assine Agora porR$ 172,80R$ 302,40R$ 56,70R$ 56,70
Desconto
EconomizaR$ 43,20R$ 129,60R$ 159,30R$ 159,30
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 57,60 6x R$ 50,40
Assinando agora você GANHA também CHAVEIRO PORTA COPOS
Airbus, Nova Rival da Embraer

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar

Receba o boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas