Aviação de Negócios

Análise faz balanço da aviação de negócios

Estados Unidos continuam sendo o maior mercado mundiae jatos registram queda nas vendas

Da redação em 11 de Novembro de 2015 às 12:00

A aviação de negócios dos Estados Unidos continuará a ultrapassar resto do mundo em termos de vendas até meados de 2024. A Jetcraft, líder em vendas internacionais de aeronaves de negócios, marketing e propriedade estratégias, divulgou sua análise de mercado para aviação executiva.

De acordo com o “10 Year Market Outlook”, a canadense Bombardier deve continuar na liderança em entregas de aeronaves e receitas. Contudo, o domínio da Rolls-Royce em motores está sendo ameaçada pela Pratt & Whitney Canada, enquanto a Honeywell deve atingir o topo do mercado de aviônicos.

O relatório oferece um diagnóstico profundo da indústria de aviação de negócios baseado nas cinco décadas de experiência da Jetcraft. O relatório é considerado uma das principais autoridades em estratégias para proprietários de aeronaves, descrevendo uma avaliação completa indústria de aviação executiva.

As principais tendências mundiais em todos os segmentos de mercado no comparativo entre setembro 2014 e setembro de 2015 mostram que os jatos e helicópteros a pistão apresentaram as maiores quedas nas percentagens de venda em relação aos outros mercados. Este é o menor percentual (11,2%) para os jatos executivos desde 2008, início da crise financeira internacional. No entanto, o número total a venda ainda ficou acima da marca de 2.200 aeronaves.

Jatos executivos ainda estão mostrando um declínio (2,8%) em operações de venda de aeronaves usadas nos primeiros nove meses de 2015 em comparação com o mesmo período de 2014, mas melhoraram em comparação com no início do ano. O primeiro e segundo trimestres mostraram retração de 13,5% e 6,1%, respectivamente. Além disso, os jatos executivos estão levando menos tempo para serem vendidos em 2015 (39 dias) do que no ano passado. O que levou a um aumento de 6,8% no preço médio de venda. Turboélices de negócios registraram retração de 8,9% nas operações de venda, com um aumento na cotação de venda de 3,6%. Uma análise mais aprofundada do aumento de preço revelou que, em média, os aviões mais novos foram os mais vendidos nos primeiros 9 meses do ano.

Os helicópteros a turbina tiveram queda de dois dígitos nas vendas acumuladas do ano, registrando redução de 12,9%. No entanto, helicópteros a pistão registraram uma melhora de 5,3% em operações de venda. Ambos os segmentos de turbinas e pistão de helicóptero mostrou diminuir os preços pedidos em comparação com o ano passado.

Nos nove meses de 2015, foram registrados a venda de 6.048 jatos usados, turboélices e helicópteros vendidos.


Notícias Aviação de Negócios


Airbus, Nova Rival da Embraer

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 216,00
Assine Agora porR$ 172,80R$ 302,40R$ 56,70R$ 56,70
Desconto
EconomizaR$ 43,20R$ 129,60R$ 159,30R$ 159,30
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 57,60 6x R$ 50,40
Assinando agora você GANHA também CHAVEIRO PORTA COPOS
Airbus, Nova Rival da Embraer

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar

Receba o boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas